Instituto Entrelaços • Rua Barão do Flamengo, nº 22, sala 903 • Flamengo • Rio de Janeiro • Cep 22220-900 •

(21)2225-6155  • (21) 2530-4137 •  (21) 97954-3131

Suporte Corporativo

Nossos serviços

• Atendimento em urgência e emergência - linha telefônica 24 horas / acesse o GAE

• Suporte no óbito e pós-obito

• Assistência psicológica em funeral

• Assistência clínica a enlutados

• Treinamentos corporativos

• Consultoria para empresas que enfrentam momentos de mudanças, perdas e luto

• Gestão emocional na resposta de emergência

 

Objetivos principais

•“Autorizar” a dor da perda

• Auxiliar na reorganização das atividades cotidianas

• Auxiliar na reestruturação de papéis

• Trabalhar a expressão do pesar

• Ritualizar a perda 
 

Atendimento em emergências: Identificamos o risco para alterações e complicações tardias, oferecemos suporte e, se necessário, encaminhamos para profissionais especializados.

Empresas

Pesquisas apontam que 25% dos funcionários de uma corporação passam por uma situação de luto, o que pode afetar a produtividade. O luto é capaz de adoecer o trabalhador, afeta sua capacidade produtiva, causa risco de acidentes de trabalho e pode gerar absenteísmo.

Algumas das situações de perda enfrentadas no ambiente de trabalho:

• Aposentadoria ou desligamento de profissionais

• Morte ou doença de familiares ou colegas de trabalho

• Acidentes ou desastres 
 

O “acordo” é não falar sobre tristezas. A visão é a de que quanto menos se falar menos se sofre. A necessidade é seguir em frente e ser feliz. Como então falar da dor, viver a dor no ambiente de trabalho?
 

No Instituto Entrelaços oferecemos serviços de assistência e treinamento a diferentes instituições para lidar com questões referentes ao luto. 
 

• Atendimento Clínico

• Emergências/Crises/Desastres

• Treinamento de gestores

SAIBA MAIS SOBRE O GAE - GRUPO DE ATENDIMENTO À EMERGÊNCIA.

Escolas

"É comum que a criança sofra em silêncio por receio de entristecer os familiares com sua dor" (Luciana Mazzorra).
 

Perdas durante a infância ou a adolescência requerem atenção. Por acreditar que a criança não tem capacidade para compreender o que significa a perda ou a tentativa de poupá-la do sofrimento, os adultos, muitas vezes, não conversam com ela.


Algumas situações podem ser:

• Morte ou doença de um familiar: um avô, um pai, um irmão

• Divórcio dos pais

• Morte ou doença de um amigo

• Morte de um animal de estimação

 

No Instituto Entrelaços promovemos intervenção focada nas questões de perdas e luto na infância e adolescência, incluindo treinamento para o corpo docente.

Instituições de Saúde

"É importante abrir espaços de cuidados aos profissionais que tratam de pessoas no fim da vida, no deserto afetivo que se constitui dentro dos hospitais. Permitir que cada um possa sair da negação, do silêncio, da ilusão de onipotência para falar sobre o que está vivendo e sobre o que o comove." (Marie de Hennezel).
 

Médicos, enfermeiros, psicólogos e demais membros da equipe de saúde ligada a hospitais ou clínicas enfrentam situações de perda e morte cotidianamente.

• Cuidados no fim da vida

• Morte de pacientes

• Problemas no relacionamento com familiares

 

Trabalhamos através de intervenção focada nas situações de perdas e luto dos profissionais de saúde, pacientes e familiares.